Ir para o conteúdo
Início
/
Serviços

Unidade de Cuidados Intensivos Polivalente

Diretor do Serviço - Dr. João Manuel Ferreira Gabriel
Chefe de Enfermagem - Enf. Fernando Duarte Martinho

Médicos Especialistas
Dr. João Frederico
Dra. Nulita Lourenço
Dr. Paulo Costa

Enfermeiros com Especialidade
Enf. Fernando Micaelo
Enf. João Valente
Enf. Nelson Antunes
Enfª. Olinda Gonçalves
Enf. Rui Macedo
Enf. Roberto Mendes
Enfª. Vânia Ramos

Enfermeiros
Enf. Alfredo Lourenço
Enfª. Amália Rossa
Enfª. Célia Caetano
Enf. Domingos Belo
Enfª. Elsa Lopes
Enfª. Eugénia Cabaço
Enfª. Eugénia Dias
Enf. Jaime Matos
Enf. João Sequeira
Enfª. Laura Pedro
Enfª. Manuela Moleiro
Enfª. Paula Martins
Enfª. Ricardina Coelho
Enfª. Sandrina Duarte

Secretariado Administrativo - Eloísa Luís
Assistentes Operacionais
Ana Ferreira
Celeste Afonso
Céu Dias
Fernanda Passarinho
Idalina Calmeiro
Rosa Santos
Sandra Crespo

HORÁRIO FUNCIONAMENTO
Secretariado
Dias úteis das 9.00h às 16.00h

Horário de Visitas
Das 15.00h às 16.00h
Das 19.00h às 20.00h
Máximo 4 visitas por doente (um de cada vez)

Contactos
ULSCB: 272 000 272
UCIP: 272 000 262
Fax: 272 000 199
Email UCIP: ucip@ulscb.min-saude.pt
Email Diretor: jmfgabriel@gmail.com
Email Enfermeiro Chefe: fmartinho@ulscb.min-saude.pt

Quaisquer informações pedidas por telefone serão dadas somente a um familiar de referência, preferencialmente entre as 11.00h e as 14.00h

Atividade Clínica
  • Internamento
    • Visita Médica diária aos doentes às 08.30h
    • Atendimento de familiares dos doentes às 15.00h
  • Regime de Funcionamento
    • Todos os Médicos do Serviço trabalham em regime de exclusividade e jornada contínua, cumprindo uma média de 12 horas de trabalho diário. Os Médicos cumprem ainda, de forma rotativa, períodos noturnos e fins de semana em presença física.
Carteira de serviços
A Unidade difunde a sua carteira de serviços internamente, possui as seguintes valências de Cuidados Intensivos Tipo II:
  • Emergências Cardiorespiratórias
  • Vias Verdes AVC's, Sepsis, EAM
  • Intoxicações
  • Pós-operatórios
  • Politraumatizados
  • Doenças degenerativas dos sistema neuromuscular
  • Equipa de Emergência Médica Intra-Hospitalar (EEMI), 24h/dia e os 7 dias da semana
  • Emergências metabólicas e neuroendócrinas
  • Anafilaxia e outras emergências imunológicas
  • Formação teórico-prática:
    • Cursos de Técnicas de Socorrismo a AO e Profissionais de Segurança e Alimentação
    • Curso de Suporte Avançado de Vida
    • Curso de Controlo de Infeção-cooperação com GCL-PPCIRA
    • Vigilância epidemiológica de doenças de comunicação obrigatória, gripe sazonal e infeções adquiridas em UCI
Outro Serviço importante é a formação na prática clínica aos cursos:
  • Licenciatura em Enfermagem alunos nacionais e de Erasmus
  • Especialização em Enfermagem
  • Mestrado Integrado em Medicina
  • Especialização em áreas de Medicina

DESCRIÇÃO DO SERVIÇO
Programado na década de sessenta para substituir o então Hospital da Santa Casa da Misericórdia, o Hospital de Castelo Branco iniciou a sua construção em 1968 a qual foi concluída em 1975, e no dia 1 de Maio 1977 foi oficialmente inaugurado. O edifício principal do HAL é constituído por nove pisos, e a Unidade de Cuidados Intensivos Polivalente encontra-se situada no 4º piso, um piso acima da Urgência, e no final de um corredor comum ao Bloco Operatório e ao serviço Central de Esterilização. A UCIP, encontra-se a funcionar desde janeiro de 1984. Inicialmente com cinco camas, reabriu em 19 de abril de 1998 após remodelação, com a lotação de oito camas, número que perdura até à presente data. Esta unidade recebe doentes provenientes do Distrito de Castelo Branco e não só, cujo estado é considerado crítico e portanto de alto risco, que podem subitamente apresentar falência grave das suas funções vitais, necessitando por isso de tratamentos complexos e de equipamentos de apoio de órgão (ventilação mecânica, hemodinâmica e diálise). Neste âmbito, permite a prestação de cuidados específicos e especializados quer médicos, quer de enfermagem.
A zona de cuidados propriamente dita, um espaço relativamente amplo, com temperatura e humidificação regulada e luz natural. Tem  a lotação de oito camas, distribuem-se numa sala em que o espaço de comunicação é comum e organizam-se em unidade aberta, sendo a área por unidade de doente de aproximadamente 25m2. Essas camas encontram-se ligadas a uma central de monitorização, sediada no Posto de Enfermagem, a qual faculta uma visualização direta e contínua de todos os doentes.

A vantagem e objetivo desta visualização direta é permitir uma vigilância mais ativa, sem perda de privacidade para o doente como a sua exposição a frequentes intervenções. A designação da UCIP foi alterada para Serviço de Medicina Intensiva (SMI) no regulamento interno de abril de 2014 da ULSCB. Está em projeto um quarto de isolamento para o espaço da unidade oito e uma saída de emergência para o espaço comum entre as camas quatro e cinco.
Todas as camas têm suporte ventilatório, monitorização invasiva e não invasiva. Todos os monitores do Serviço estão ligados a uma rede informática estruturada que permite acesso de qualquer ponto das instalações.Os registos clínicos do doente na UCIP são desde agosto de 2015 totalmente digitais. Os dados de ventilação e de manuseamento de fluidos também podem ser administrados na rede.


Partilhar:
HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com